Comunicação |

Notícias

Buscar notícia

Procurar

Um grande exemplo de alvirrubro em terras mineiras

12/08/2017 ás 15:38 - Sábado
Imagem

A história de Raphael Pacheco, mais conhecido como Raphinha entre os amigos, é uma daquelas que exemplifica uma frase popularizada na internet: não é só futebol. O garoto de 15 anos, portador de distrofia muscular, é um alvirrubro fanático em Belo Horizonte e que multiplica o amor pelo clube com as pessoas próximas. Sem medir esforços para superar a distância entre as capitais mineira e pernambucana, ele procura manter-se próximo ao Timbu. O jogo contra o América-MG, na última sexta-feira (11), na Arena Independência, foi mais uma chance de mostrar o grande exemplo de alvirrubro que é. Junto ao seu pai, Rubem Pacheco, acompanhou o seu time de coração no estádio outra vez e ainda levou mais 19 amigos do colégio e um professor para a torcida.

Raphinha é carismático e muito querido por todos no colégio. Para ele, não foi uma missão difícil conquistar 20 novos alvirrubros para reforçar o apoio ao time em Belo Horizonte. “Ele é uma pessoa muito cativante e desde julho convoca os amigos para ir ao jogo. Tive até que emprestar as minhas camisas do Náutico para os meninos e eles fizeram uma festa grande no campo”, contou Rubem Pacheco.

Desde os quatro anos longe do Recife, o alvirrubro se vira como pode para acompanhar o Timbu. Programas de TV e sites esportivos são os preferidos de Raphael para saber o que acontece com a equipe. Ele também não perde um jogo em Belo Horizonte ou em cidades próximas.

“Ano passado, na Série B, estivemos em Juiz de Fora na vitória do Náutico por 4x1 sobre o Tupi-MG. E sempre que estamos no Recife, nas férias, se tiver jogo, nós vamos também. Sou alvirrubro e passei esse amor pelo clube para ele”, disse o pai do garoto.

As limitações físicas não impedem Raphinha de ter uma vida normal. O Náutico é apenas um exemplo de que ele não deixa de fazer nada por conta da distrofia muscular. “É uma criança que faz tudo e está sempre rodeado dos amigos. Ele é querido por todos. Nos jogos do colégio, ele é o técnico do time da sala dele e não deixa de participar”, relembrou Rubem.

Fã do atacante Erick, revelado nas categorias de base do clube, Raphinha ganhará uma camisa do seu ídolo e autografada pelo elenco do Timbu. E na próxima vez que estiver no Recife, o alvirrubro será um convidado especial da diretoria num jogo do Náutico.

Clauber Santana / Comunicação CNC

Outras notícias