Comunicação |

Notícias

Buscar notícia

Procurar

Publicado primeiro balanço das mensalidades de sócios

08/05/2018 ás 11:34 - Terça
Imagem
Crédito: Arquivo CNC

Além do recente balanço financeiro divulgado pelo Conselho Fiscal do Náutico, a Diretoria Executiva está publicando, no site do clube, a movimentação financeira relativa às mensalidades dos sócios, nos primeiros três meses do ano (e da atual gestão). O objetivo deste relatório foi mostrar aos associados como vêm sendo utilizados os recursos levantados com o pagamento de mensalidades e anuidades, tanto de novos sócios quando de antigos, incluindo as reativações.

Segundo o balanço, no primeiro trimestre deste ano, os sócios do Clube Náutico Capibaribe pagaram R$ 690,4 mil em mensalidades. Desse total, R$ 477 mil foram utilizados para pagamento de rescisões e acordos trabalhistas – o que dá suporte ao projeto de evitar novas causas judiciais. O restante da arrecadação custeou taxas, energia elétrica, além de pequenas despesas cotidianas com material de escritório e de limpeza. “Queremos um clube cada vez mais de contas abertas. Se convocamos o sócio para fazer parte da vida do Náutico, e apoiar o resgate institucional que vem acontecendo, temos o dever de deixá-lo informado sobre a gestão dos recursos que ele assegura”, disse o presidente alvirrubro, Edno Melo.

A maior entrada de recursos, no período, aconteceu em janeiro (R$ 251.915,00), o que é considerado comum por conta dos adiantamentos de anuidade. Em novembro e dezembro de 2017 havia sido iniciado um enxugamento na folha, quando o atual presidente respondia pela vice-presidência administrativo-financeira. “Fizemos um esforço máximo para pagar as rescisões e não aumentar o passivo trabalhista”, reforça Melo. Depois de uma queda em fevereiro, a arrecadação voltou a subir em março. O pagamento via site já começava a vencer as primeiras dificuldades, do período de implantação, e o desempenho do time – que terminaria campeão pernambucano, em abril – contribuiu para “animar” o torcedor e sócio.

O presidente reforça, no entanto, que a colaboração de todos os alvirrubros é ainda mais importante agora, porque na disputa da Série C não há receitas regulares. “Estamos estruturando um verdadeiro plano de sócio-torcedor, com início previsto já para os primeiros jogos nos Aflitos. Somos campeões estaduais mas a nossa meta não foi alcançada, queremos o acesso e ele só vai ser possível com o apoio do nosso torcedor”, concluiu o mandatário alvirrubro.

MAIS DESPESAS

Os números apresentados se referem apenas às contas que puderam ser pagas diretamente com a mensalidade dos sócios. Há diversos compromissos financeiros quitados com recursos oriundos de participação em campeonatos, royalties, locação de espaços, campanhas de marketing, etc. Lembrando, no entanto, que a Justiça bloqueia os recursos repassados ao Náutico, liberando-os apenas parcialmente, em virtude de causas trabalhistas antigas. Hoje, estas são as maiores despesas do clube. Que também precisa arcar com manutenção predial e de equipamentos, alimentação, impostos, e toda uma série de insumos necessários à realização do trabalho cotidiano.


Comunicação CNC

 RECEITAS_x_DESPESAS__SECRETARIA_23.04.2018_1.xlsx__2017.pdf


Outras notícias