Comunicação |

Notícias

Buscar notícia

Procurar

Orçamento 2018 é aprovado por unanimidade

16/01/2018 ás 14:59 - Terça
Imagem

O Conselho Fiscal e o Conselho Deliberativo aprovaram ontem (15), por unanimidade, o planejamento orçamentário 2018 elaborado pela Diretoria Executiva. O documento, que cumpriu as regras estatutárias do clube, recebeu elogios pelo realismo dos dados. Além de apresentar receita e despesa previstas para o ano, o presidente Edno Melo também informou sobre valores estimados de novas fontes de receita e o montante da dívida do Náutico já levantada.

“Estamos trabalhando com uma preocupação muito grande de organizar o clube, agir com extrema responsabilidade em relação às contas. Planejamos este orçamento de forma crítica, com os pés no chão. A ordem é reduzir custos e aumentar receitas, e isso está demonstrado neste orçamento”, explicou Edno Melo.

O gestor apontou como receita certa do clube o montante de R$ 14.671.828,00, oriundos de contratos já firmados, fontes fixas como a participação no Campeonato Pernambucano, na Copa do Brasil, e a classificação na Copa Nordeste, bem como aluguel de espaços no clube, média da mensalidade dos sócios, etc. Estimou, além dos 14 milhões, mais R$ 7 milhões que podem se concretizar, tais como avanço de fases nos campeonatos, exploração comercial dos espaços no estádio, novos contratos comerciais que estão sendo negociados, entre outros.

As despesas previstas totalizam R$ 16.265.550,00, incluindo acordo de dívidas trabalhistas, folha de pagamento, Profut, despesas tributárias, encargos, suprimentos, operação de jogos, manutenção, etc. “Usamos valores do ano passado para estipular os gastos gerais, como luz, água e suprimentos. Mas a nossa folha de pessoal, por exemplo, já está muito reduzida em relação a 2017. Só na parte administrativa a redução foi de R$ 75 mil mensais - que no ano resulta em economia de R$ 900 mil. No futebol a redução foi ainda maior”, esclareceu o presidente.

O valor integral das dívidas do clube soma R$138 milhões. “Fiz questão de apresentar este dado, para que todos possam conhecer a realidade do clube. A dívida é altíssima, e precisamos da ajuda de todo mundo para poder resolver isso. Precisamos administrar com muita seriedade, o conselho precisa nos ajudar no que for possível, a torcida, os sócios precisam nos ajudar também. Vamos negociar tudo o que for possível, parcelar, reduzir custos, aumentar receitas. É uma guerra dura, e ninguém vai vencê-la sozinho”, disse.

A gestão abriu as portas do Administrativo-Financeiro para que o Conselho Fiscal atue da forma que desejar no acompanhamento financeiro do executivo. “Eu quero aproveitar para expressar aqui minha felicidade em ver que o Conselho Fiscal já tem livre acesso às contas do clube, formando uma parceria de trabalho como tem que ser, para o bem do Náutico”, destacou o presidente do CF, Carlos Brito.

Comunicação CNC

Outras notícias